Ciência & Arte nas Férias - Encerramento

0Como encerramento do programa CAF (Ciência & Arte nas Férias) 2016, o CPQBA realizou com os alunos uma atividade extra de grande importância para a detecção da presença do mosquito Aedes aegypti, que foi a construção da “ARMADILHA LETAL PARA MOSQUITOS: SIMPLES, ECONÔMICA E ECOLÓGICA”.  

Esta atividade também foi destaque no site da UNICAMP: http://www.unicamp.br/unicamp/noticias/2016/02/05/cafianos-reforcam-acao-contra-o-aedes-aegypti

Veja abaixo o procedimento completo para a elaboração da armadilha e as fotos da confecção realizada pelos alunos no CPQBA.

 

PROCEDIMENTO:

ARMADILHA LETAL PARA MOSQUITOS: SIMPLES, ECONÔMICA E ECOLÓGICA

Essa mosquiteira foi idealizada e patenteada pelo Sr. Antonio C. Gonçalves Pereira e Hermano C. M. Jambo. Como o produto não teve sucesso comercial e devido à infestação de Aedes, a equipe do Prof. Maulori Cabral da UFRJ criou essa versão genérica, mas eficiente da Mosquiteira.

Para construí-la você irá precisar de: 1 garrafa pet de 1,5 litros ou de 2 litros; uma tesoura; uma lixa de madeira nº 180; fita isolante; um pedaço de 5 x 5 cm de micro tule; 4 grãos de alpiste ou uma pelota de ração felina.

 

FUNCIONAMENTO:

  • O mosquito é atraído pela armadilha, que deve ser colocada em lugar protegido da luz (mosquito foge da luz);
  • A superfície áspera aumenta a evaporação da água, atraindo os insetos;
  • A fêmea deposita os ovos na parte seca logo acima da superfície da água;
  • Quando chove ou é adicionada mais água na armadilha, os ovos são hidratados e deles eclodem as larvas;
  • As larvas então descem para comer no fundo da armadilha e como são muito pequenas conseguem passar pela tela que está no bico do funil;
  • Dentro da armadilha as larvas crescem e se alimentam. Elas não conseguem retornar ao exterior porque o caminho está bloqueado pelo microtule.

PASSO A PASSO:

1. Retire a tampa da garrafa e reserve o anel de lacre da tampa sem danificá-lo;

2. Corte a garrafa ao meio com uma tesoura amassando o plástico para facilitar;

3. Lixe em sentido único (da boca para o funil) toda a superfície interna da parte do funil, até torna-la áspera e fosca. Essa parte será a tampa da mosquiteira;

4. Corte o micro tule (5 x 5 cm) e cubra a boca da garrafa, usando o anel de lacre para prender (é necessário a presilha alcançar pelo menos a segunda volta da rosca);

5. Para estabelecer a altura ideal do nível de água na mosquiteira, é preciso encaixar a tampa, com o bico para baixo, dentro do copo.

6. Identifique, de cima para baixo, o intervalo e altura que vai da boca do copo até o fundo fosco da tampa. O ponto médio desse intervalo deve ser considerado como a altura do nível de água na sua mosquiteira.

7. Marque esse nível com um pedaço de fita isolante, bem fino, como se fosse uma linha, colada pelo lado de fora do copo. Essa marca também delimitará o espaço de ar que ficará acima da água, entre as duas peças da mosquiteira.

8. Agora vamos montar a mosquiteira: acrescente água no copo de forma que fique uma camada aérea de 3 a 4 cm (da boca do copo para baixo), coloque o alimento triturado , posicione a tampa de maneira simétrica com o bico para baixo e então vede as duas partes da mosquiteira com fita isolante;

9. Complete com água até o nível marcado com a tirinha de fita isolante;

10. Coloque a armadilha em local fresco e sombreado. Após uma semana, verifique a altura da coluna de água e complete-a. Isso fará com que os ovos que foram depositados na superfície áspera da tampa fiquem dentro da água e, em poucos dias, será possível visualizar larvas de mosquitos nadando na parte inferior da mosquiteira;

11. De agora em diante, observe todos os dias, acrescentando água à medida que esta for evaporando. As larvas se alimentarão dos micro-organismos presentes na água, que são alimentados pelo alimento adicionado.

12. Os ovos eclodem, no estágio 1, e crescerão passando pelos estágios 2, 3 e 4, até se transformarem em pupas. Estas por metamorfose, se transformarão na forma alada de mosquito (nessa fase os mosquitos morrerão afogados dentro da armadilha);

13. Você pode saber se as larvas que surgirem são da espécie Aedes aegypti da seguinte maneira: usando o foco de luz de uma lanterna, ilumine as larvas presas dentro da mosquiteira. Se as larvas fugirem da luminosidade, elas são de Aedes aegypti. Então pode ter a certeza que alguém na redondeza está criando esses “bichinhos”.

INFORMAÇÕES ADICIONAIS

  • Não é necessário esvaziar a mosquiteira para continuar a usá-la. Caso queira descatar o seu conteúdo no vaso sanitário, adicione detergente líquido na água, espere as larvas e pupas morrerem e então é só jogar.
  • Repasse essa ideia para os membros de sua comunidade!

Menu