Estrutura Organizacional

O Centro Pluridisciplinar de Pesquisas Químicas, Biológicas e Agrícolas da UNICAMP foi criado em 1986 com o objetivo primordial de ser um Centro interdisciplinar de interação universidade-empresa. Sua missão é desenvolver pesquisas científicas e tecnológicas e prestar serviços nas áreas de química, biologia e agrotecnologia, através de convênios e contratos, atendendo e oferecendo à Sociedade serviços com qualidade, confiabilidade e eficiência. É responsabilidade do CPQBA colaborar em atividades de ensino (graduação, pós-graduação e extensão) e capacitar e aperfeiçoar seus recursos humanos, através de treinamento permanente. 

A partir de sua implantação, o CPQBA construiu um nome respeitado, com pesquisadores atuando em química orgânica, fitoquímica, farmacologia, microbiologia, processos biotecnológicos e agrotecnológicos. O CPQBA/UNICAMP, exercendo a vocação definida em sua missão de desenvolver pesquisas e de prestar serviços, tem o objetivo de atender os seus clientes dentro dos mais altos padrões tecnológicos, com boas práticas profissionais. Com um corpo funcional qualificado, aliado à excelência de seus laboratórios, o CPQBA presta serviços para indústrias farmacêuticas e cosméticas, de síntese orgânica, de produtos naturais, biotecnológicas e especializadas em tecnologias agrárias, além de atuar em projetos de pesquisas junto a diversas Instituições de Ensino Superior do Brasil e do exterior.

O CPQBA apresenta o seguinte organograma estrutural:

  • Administração
  • Divisão de Agrotecnologia
  • Divisão de Bioprocessos
  • Divisão de Farmacologia e Toxicologia
  • Divisão de Microbiologia
  • Divisão de Química Analítica
  • Divisão de Química Orgânica e Farmacêutica
  • Divisão de Química de Produtos Naturais
  • Divisão de Recursos Microbianos

O Centro de Pesquisas ocupa uma área construída de 8.000m², possuindo ainda um campo experimental de 40 hectares.

DIVISÃO DE AGROTECNOLOGIA

A Divisão de Agrotecnologia se ocupa principalmente do sistema produtivo das plantas medicinais e aromáticas. Isto envolve o cultivo orgânico e sustentável, a seleção e melhoramento de espécies, e as técnicas pós-colheita, tais como a secagem e a extração de óleos essenciais. É preciso que a matéria prima para o desenvolvimento de medicamentos tenha qualidade desde a sua produção e que, ao mesmo tempo, a biodiversidade seja preservada e os benefícios de nossas plantas seja ampliado. Um ponto a se destacar neste processo é a coleção de plantas medicinais e aromáticas que conta com mais de 500 espécies, a qual é credenciada junto ao Conselho de Gestão do Patrimônio Genético como fiel depositária.

Com o intuito de interagir com a sociedade, a Divisão Agrícola do CPQBA oferece um programa voltado para a terceira idade sobre troca de saberes populares, uso de plantas nativas e exóticas e visitas técnicas na última sexta feira de cada mês (sob agendamento).

 

 DIVISÃO DE BIOPROCESSOS

A Divisão de Bioprocessos tem o foco de suas pesquisas voltado para a obtenção de produtos fermentados, seja no melhoramento de processos já descritos, assim como no desenvolvimento de processos inéditos. Esses novos processos incluem o acesso de microorganismos da biodiversidade Brasileira.  Esse acesso permite a descoberta de biocompostos muitas vezes inéditos.

Um dos diferenciais da Divisão é o foco de atuação voltado para o segmento da produção de açúcar e álcool, onde o Brasil se destaca como o maior do mundo. A Divisão foca suas atividades no estudo de processos fermentativos que utilizam como substrato a cana-de-açúcar e seus derivados, cumprindo dessa maneira, o papel de fomentar para o setor produtivo nacional informações as quais podem beneficiar a indústria local. Estende suas atividades ao setor na forma de prestação de serviço. Essa prestação permite que a unidade industrial entenda a dinâmica da população de leveduras que habita a sua dorna de fermentação. Com o recurso a Divisão investe em pesquisas que retornam para o setor sucroalcooleiro na forma de divulgação cientifica.

DIVISÃO DE FARMACOLOGIA E TOXICOLOGIA

A Divisão de Farmacologia e Toxicologia realiza pesquisa de atividade farmacológica de extratos e princípios ativos obtidos de espécies vegetais, de microorganismos, assim como de substâncias obtidas por síntese orgânica. Utiliza modelos experimentais in vitro in vivo para a descoberta de novos fármacos para tratamento do câncer, processos inflamatórios e dolorosos e de distúrbios do trato gastrintestinal. Tem realizado também pesquisas na área de alimentos com propriedades funcionais e/ou de saúde. A outra área de atuação é a avaliação toxicológica de produtos oriundos de indústrias farmacêutica, alimentícia, cosmética, de produtos domissanitários e de agrotóxicos.

DIVISÃO DE MICROBIOLOGIA

A Divisão de Microbiologia possui três principais linhas de pesquisas, dentre elas a “Bioprospecção de Compostos Antimicrobianos a partir de Plantas Medicinais e Aromáticas”, que envolve estudos da atividade antimicrobiana de extratos e óleos essenciais visando obtenção de novos antibióticos naturais. Além da identificação das plantas mais promissoras, são também realizados estudos de mecanismos de ação, formulações e ensaios in vivo. O alvo principal é o combate à resistência microbiana à drogas, problema de saúde pública a nível mundial.

Dentro da linha de pesquisa “Microbiologia Aplicada ao Ambiente, Agricultura e Processos Fermentativos” são realizados projetos com ênfase no “Tratamento de Efluentes Industriais e Domésticos por Sistema de Lodo Ativado” e de “Biodegradação de Fármacos em Sistemas Aquáticos”.

Finalmente, a linha de pesquisa de “Interação Plantas Medicinais-Micro-organismos”, tem como objetivo principal aumentar a produção de compostos de interesse pelas plantas, tanto em condições de campo como em cultivo protegido como a aeroponia. Dentre os projetos desenvolvidos podemos citar a “Seleção e Eficiência de Fungos Micorrízicos em Stevia rebaudiana e Artemisia annua”. 

 

DIVISÃO DE QUÍMICA ANALÍTICA

Visando a pesquisa, a Divisão de Análises de Resíduos desenvolve, adapta e valida metodologias para análises de resíduos de agrotóxicos e de produtos veterinários em alimentos. A Divisão também oferece consultoria e prestação de serviços na área de análise de resíduos para indústrias químicas, farmacêuticas, veterinárias e alimentícias. A Divisão ainda dá oportunidade de estágio e treinamento para estudantes de todos os níveis, interessados no manuseio de instrumentos de análises de resíduos, tais como a Cromatografia Líquida de Alta Eficiência e a Cromatografia Gasosa. 

DIVISÃO DE QUÍMICA ORGÂNICA E FARMACÊUTICA

A Divisão de Química Orgânica e Farmacêutica atua em pesquisa, ensino e prestação de serviços nas principais linhas:

  • Síntese e semi-síntese de fármacos e fitofármacos, com o desenvolvimento ou otimização de rotas sintéticas.
  • Química Analítica, com o desenvolvimento de métodos analíticos e emissão de relatórios técnicos nas áreas farmacêutica, cosmética e alimentícia;
  • Química de Produtos Naturais, com a obtenção de extratos bioativos e óleos essenciais visando o desenvolvimento de novos fitoterápicos. 

Na prática estas 3 linhas se complementam, facilitando o desenvolvimento dos projetos financiados por agências de fomento ou empresas.

DIVISÃO DE QUÍMICA DE PRODUTOS NATURAIS

A Divisão de Química de Produtos Naturais faz pesquisa e desenvolvimentos nas seguintes linhas: Obtenção de moléculas bioativas de Produtos Naturais monitoradas por ensaios farmacológicos e microbiológicos; Pesquisa e Produção de óleos essenciais e óleos fixos, Bio-Extração de produtos naturais e Padronização de extratos; Controle de qualidade: pesquisa e desenvolvimento de metodologias de análise de fitoterápicos; obtenção de extratos para uso em formulações e microencapsulação de óleos e outros compostos de interesse; estudo de tensoativos naturais e suas aplicações; cursos e treinamento de alunos de pós-graduação, graduação, colégio técnico e assessoria técnica a empresas e a comunidade. A equipe é formada por pesquisadores doutores, técnicos de apoio e alunos de pós graduação e graduação.

DIVISÃO DE RECURSOS MICROBIANOS (DRM)

A Divisão de Recursos Microbianos (DRM) do CPQBA foi criada em 2002 com o apoio da Financiadora de Estudos e Projetos – FINEP – visando principalmente à estruturação de uma coleção de microrganismos originados de amostras ambientais e processos industriais, e o início das atividades de pesquisa correlatas. Esta Coleção é atualmente conhecida como Coleção Brasileira de Microrganismos de Ambiente e Indústria (CBMAI), a qual tem como missão se consolidar como um Centro de Recursos Biológicos na área de meio ambiente e indústria, oferecendo serviços especializados de preservação, distribuição, caracterização e identificação de material biológico microbiano, a fim de atender às necessidades das comunidades científica e industrial do país. 

A equipe da DRM atua nas linhas de pesquisa de sistemática e ecologia molecular microbiana, genômica e metagenômica microbiana, bioprospecção, microbiologia aplicada e microbiologia do petróleo.

Além de projetos de pesquisa, financiados tanto por agências de fomento do governo como por empresas privadas, a DRM presta serviços à comunidade acadêmica e industrial. Dentre estes serviços podemos citar a caracterização, tipagem e identificação de isolados de bactérias e fungos por meio da utilização de métodos de taxonomia convencional, os quais são baseados nas características morfológicas e bioquímicas, e taxonomia molecular, baseado na análise filogenética de sequências de DNA e fingerprints genéticos. Além destes, recentemente, a Divisão de Recursos Microbianos vem implementando uma linha de serviço que permite a caracterização de comunidades microbianas em amostras ambientais utilizando metodologias independentes de cultivo.

COMISSÃO DA QUALIDADE TOTAL 

Um dos pontos fortes de atuação do CPQBA está na prestação de serviços. Para tanto, esforços foram direcionados para a habilitação de ensaios conduzidos pelo Centro, junto aos órgãos regulamentadores, como a ANVISA. Este esforço permitiu ao CPQBA construir um espaço de atuação diversificado e que apresenta, dentre outras, análises de resíduos de pesticidas, de controle de qualidade de medicamentos e fitofármacos, análise microbiológica de ar de ambientes climatizados, análises toxicológicas e farmacológicas de produtos em geral.                  

Menu